segunda-feira, 26 de maio de 2014

MERCADO DE PRODUTOS ORGÂNICOS EM ALTA

Por Guilherme Alt em 22/05/2014

Os alimentos orgânicos tem ocupado cada vez mais espaço nas prateleiras dos supermercados e sendo consumido pelas pessoas. Uma boa notícia para quem viu crescer nos últimos anos uma variedade de fast foods. Atenta a esse mercado promissor, a produtora de alimentos orgânicos Jovelina Olga Fonseca, há cerca de 20 anos resolveu investir no setor e o resultado tem sido positivo.

- Na década de 90 eu resolvi investir a minha aposentadoria na produção de alimentos orgânicos. Resolvi criar uma alternativa que tivesse como produto final um alimento livre de uso de venenos. Há algum tempo eu colho o resultado desse investimento que tem dado muito certo – revela.

Nova Friburgo já investe nesse setor há um bom tempo. Recentemente, Jovelina e outros quatro agricultores familiares da cidade, resolveram apostar na confecção de cestas com alimentos orgânicos, entregues à domicílio e essa nova modalidade tem dado certo. Hoje a produtora possui cerca de 20 clientes fixo e um sistema de produção super organizado.

- Nós temos uma linha de produção contínua para que os produtos não acabem. Enquanto os alimentos prontos para consumo são entregues aos clientes, já temos outros em fase de preparo para ficar pronto para a próxima safra. Nós produzimos as nossas mudas, levamos para o campo com regularidade. Todo produto que chega vai pra um tanque para ser lavado, depois vai para a classificação e a última etapa é o ensacamento, esse último procedimento é a garantia que o consumidor tem de que o produto é orgânico – diz.

Segundo a pesquisadora Maria Fernanda, é muito importante que os consumidores pensem no custo-benefício ao realizar a sua compra.

- Muitos não compram alimentos orgânicos por conta do preço, mas é importante pensar além desse quesito. É um bem pra saúde da pessoa- finaliza.








quinta-feira, 22 de maio de 2014

QUEM CONHECE SABE DA QUALIDADE, MISTURA FINA COM NOVOS LANÇAMENTOS PARA 2014!


Lançamentos Mistura fina para 2014

         A novidade para o segundo semestre de 2014 é o lançamento de uma nova linha de geleias da agroindústria Mistura fina.

Estão sendo lançados os sabores:

* Amora

* Laranja

* Laranja com pimenta

* Pimenta

Os novos sabores de geleia vieram para diversificar o seu cardápio do dia a dia e torna-lo mais saboroso e colorido, sempre com a praticidade que a Mistura fina oferece.




Visitem a Loja Virtual da Mistura Fina e concorram com as promoções:


Nosso cliente poderá encontrar os produtos da agroindústria Mistura fina e de demais produtos da agricultura familiar, como mel, própolis, pólen, doce de leite de cabra, arroz orgânico etc..

segunda-feira, 19 de maio de 2014

AGRICULTURA FAMILIAR É DESTAQUE NA CONFERÊNCIA GREEN RIO (APRORIO)





   Um painel sobre Agricultura Familiar, Geração de Renda e Agregação de Valor, apresentado pelo delegado substituto do MDA no Rio de Janeiro, Sérgio Coelho, marcou o início da rodada de debates da Green Rio.

   A terceira edição da Conferência teve início nesta quarta-feira (7), no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro. O evento reúne representantes de diversos setores produtivos e consumidores de produtos orgânicos e sustentáveis em um espaço para a promoção de negócios e de debate de temas ligados ao desenvolvimento sustentável.

    Durante sua apresentação, Sérgio Coelho ressaltou a importância do papel do agricultor familiar no fortalecimento da economia verde do Rio de Janeiro e as ações que o Governo Federal para incentivar o segmento a investir na produção orgânica e agroecológica como forma de gerar renda e melhorar a vida no meio rural.


 “Por ter essa compreensão ele trata seus empreendimentos produtivos com muita atenção no que diz respeito à sustentabilidade. A terra onde cultiva é a mesma onde mora e de onde tira o seu sustento. Por isso sabe que não pode agredir esse espaço com químicas ou manejos predatórios”, explicou Sérgio Coelho.

Assistência técnica e linhas de crédito

  Dentre as ações em curso para promover a agricultura familiar sustentável no Rio de Janeiro, Sérgio destacou a Chamada Pública da Sustentabilidade, elaborada em outubro de 2012, pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) do MDA.

   Segundo ele, o processo está beneficiando agricultores com a prestação, que tem duração de três anos, de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), direcionados à implantação de agrossistemas produtivos sustentáveis, bem como auxiliando a inserção desses trabalhadores rurais em novos mercados consumidores de produtos orgânicos e agroecológicos.

  “Uma empresa de Ater já está ajudando um total de 1,5 mil agricultores de nove municípios das Regiões Serrana e Noroeste do Rio na implantação de agriculturas mais sustentáveis, produtoras de alimentos saudáveis, geradoras de renda e promotoras de inclusão social”, revelou.

   “E o mais importante é que também orientam a melhor proteger e conservar os recursos naturais nas comunidades rurais, o que é fundamental para o sucesso dos empreendimentos da agricultura familiar”, completou o representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário ao citar outras políticas públicas do Governo Federal voltadas ao empreendedorismo do agricultor familiar fluminense. Como exemplos, ele elencou as linhas de crédito do Pronaf Agroecologia, que financia a implantação e manutenção de sistemas de produção agroecológicos ou orgânicos, e do Pronaf Eco, para investimentos em métodos de redução dos impactos ao meio ambiente.


Vendas diretas e rodadas de negócios

   A diversidade e a qualidade dos produtos da agricultura familiar fluminense, presentes na Green Rio, chamaram a atenção de quem visitou a Tenda da Agricultura Familiar - espaço exclusivo para comercialização de alimentos orgânicos e agroecológicos.

   Três associações de produtores familiares do Rio de Janeiro levaram cerca de meia tonelada de produtos de elevado padrão de qualidade, dentre queijos temperados com ervas finas; geleias; conservas condimentadas com especiarias e outros itens colocados à disposição dos visitantes para degustação e compra.

  A empreendedora familiar Cristina Sales, da Arte em Conserva, levou conservas de vegetais e frutas naturais; geleias, molhos de pimenta e azeites aromatizados produzidos em seu sítio, localizado no Vale das Videiras, em Petrópolis, na Região Serrana do RJ.

  “ Além do faturamento ao longo da feira, esse tipo de evento oferece também outros benefícios, como as rodadas de negócios que sempre acontecem e nos permite captar novos clientes e conseguir maior inserção no mercado”, disse a produtora, que já garantiu a venda de produtos do seu empreendimento a empresas que fornecerão alimentos durante as Olimpíadas de 2016.

    Idealizadora do evento Green Rio, a diretora do portal Planeta Orgânico, Maria Beatriz Costa celebrou a participação dos agricultores familiares na feira de produtos orgânicos e salientou a capacidade que o setor possui para atender a demanda crescente por produtos naturais e sofisticados.

    “Antes ninguém imaginaria a agricultura familiar colocando no mercado produtos sofisticados como o chutney com nozes. Por isso trouxemos restaurantes e empresas de catering interessadas em fornecer alimentos durante as Olimpíadas de 2016. Queremos que eles conheçam a qualidade desses produtos e a capacidade dos agricultores em atender grandes pedidos e, a partir disso, formem novas parcerias de negócios”, afirmou Maria Beatriz.


Green Rio

   A terceira edição da Green Rio segue até quinta-feira (8) com exposições de alimentos, bebidas e cosméticos de produção orgânica; ações e programas institucionais de apoio ao desenvolvimento rural sustentável; debates e palestras sobre mercado de orgânicos e desenvolvimento sustentável, além de rodadas de negócios entre empresas compradoras e expositores.


Associações e produtos

*Associação de Agroindústrias Familiares do estado do Rio de Janeiro (APRORIO): queijo frescal, queijo curado, queijo condimentado; derivados diversos de mel (spray, sachê e potes de 250 ml, 500ml e 1 litro, das mais diversas flores); conservas diversas (chutney de berinjela, geleia de laranja, amora, morango, abacaxi com pimenta, antepasto de berinjela , pepino, abobrinha, tomate seco, molho de pimenta); geleia de morango e morango com pimenta; derivados de leite de cabra (doce, biscoito e queijo frescal)

*Associação dos Agricultores Agroecológicos da Região Serrana do estado do Rio de Janeiro - Associação Agroecológica de Teresópolis: miniprocessados (verduras, legumes e brotos diversos)

*Associação de Agricultura Biológica (ABIO): legumes, verduras, frutas e biscoitos

quarta-feira, Maio 7, 2014 - 17:15 






quinta-feira, 15 de maio de 2014

MAIS PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR COM VENDA PELA INTERNET


Loja Mistura fina é destinada à venda de produtos da agricultura familiar e orgânicos.
Comprando nossos produtos você está estimulando a produção familiar e valorizando o pequeno produtor e incentivanto o desenvolvimento rural e a qualidade de vida no campo.
A Loja Mistura fina visa levar ao seu cliente o melhor da agricultura familiar com toda a facilidade que o e-comerce pode oferecer.
Criamos a loja com o intuito de facilitar a comunicação entre os pequenos produtores e os “clientes” que muitas vezes se encontram afastados da zona rural, mas presam por um alimento de qualidade, sadio e produzidos em pequena escala.
A Loja Mistura fina visa integrar e fortalecer as agroindústrias familiares, que trabalham com produção em pequena escala e visam a sustentabilidade, através de venda de produtos com alto padrão de qualidade.
Valores
  • Fortalecer a agricultura familiar através da venda de produtos de qualidade;
  • Promover qualidade de vida do trabalhador em zonas rurais;
  • Estimular a produção em menor escala com menores impactos ambientais;
  • Estimular o consumo consciente.
  • Facilitar o acesso aos produtos da zona rural
  • Estimular o consumo consciente
​Estimulamos a compra coletiva:
Junte amigos e vizinhos, monte a sua caixa e desfrute de produtos incríveis!!!
Consuma conscientemente!
Valorize a pequena produção familiar !

http://www.lojamisturafina.com.br/

#aprorio #misturafina #agriculturafamiliar #selorj #produto100% #qualidade

sexta-feira, 9 de maio de 2014

PRODUTO DA AGRICULTURA FAMILIAR INOVANDO COM PROPAGANDA EM TAXI

Aproveitando a grande demanda de pessoas que virão ao Rio de Janeiro, principalmente por causa dos grande eventos, a FUMEL, agroindústria de Cachoeiras de Macacú, está investindo em propaganda em taxi.

Uma iniciativa interessante ainda mais porque foi escolhido um carro que circula nos aeroportos, Barra da Tijuca, Centro da Cidade e Zona Sul.




#fumel #agriculturafamiliar #aprorio #prosperar #riodejaneiro #copadomundo #rio2014

segunda-feira, 5 de maio de 2014

GREEN RIO - 7 e 8 de MAIO DE 2014 (APRORIO ESTARÁ PRESENTE)




Dias 7 e 8 de maio marque um encontro com representantes dos setores orgânicos e sustentáveis e venha saber mais sobre os seguintes temas:
Orgânicos: Da Produção ao Consumidor
Amazônia & Cosméticos - Uma Parceria Possível
Água, Agricultura e Mudanças Climáticas
Gestão Sustentável de Alimentos
Agricultura Familiar – Economia Verde e SocialLegado de Mega Eventos – Rio 2016
Durante o Green Rio será realizada a Rodada de Negócios Green Rio, promovendo aproximação entre produtores e comercializadores de produtos orgânicos e sustentáveis com atores da Gastronomia e Turismo.
Venham nos visitar!!!
#aprorio #greenrio #prosperar #agriculturafamiliar #natural #orgânico #fumel

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Pequenos agricultores apostam na produção de adubo para hortaliças


20/04/2014 08h15 - Atualizado em 21/04/2014 08h46
Pequenos agricultores apostam na produção de adubo para hortaliças

Composto tipo bokashi é muito usado na agricultura orgânica.
Bokashi pode ser feito na propriedade mesmo; confira receita.


video


Nem sempre produtos orgânicos são menores ou mais marcados pelo ataque de pragas. EmNova Friburgo, Região Serrana do Rio de Janeiro, os donos de uma propriedade, Jovelina Fonseca e Luiz Paulo, começaram a cultivar hortaliças depois da aposentadoria.
Um dos principais adubos colocados na terra é um pozinho, um composto do tipo bokashi.
O composto tipo bokashi é uma mistura de farelos com microorganismos que promovem a fermentação e transformam o material em um adubo muito usado na agricultura orgânica.
Ana Paula de Siqueira, Empresa de Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Pesagro), ensina como fazer o composto. “Têm duas formas de preparar, uma é aeróbica, que você prepara ao longo de uma semana, revirando todos os dias, e o outro jeito é anaeróbico, sem ar, feito ensacado ou em bombas, onde não é preciso ficar revirando, mas leva 20 dias para ficar pronto”, diz.
Para fazer o composto suficiente para oito mil pés de alface são usados:
- 60 quilos de farelo de trigo
- 50 quilos de torta de mamona
- 30 litros de água sem cloro
- 1 copo de inoculante
- 1 copo de açúcar mascavo
O processo começa misturando bem os dois farelos. Depois vem o preparo da calda, onde a primeira coisa é a água de boa qualidade, sem cloro. Depois, utiliza-se o inoculante, o fermento, que no caso é o EM ou microorganismos eficientes, misturados na água.
O EM é essencial para a produção do composto. Não é muito fácil encontrá-lo para comprar, mas dá para fazer na propriedade. Clique aqui e acesse a receita.
O próximo ingrediente é o açúcar mascavo, que pode ser substituído por melaço de cana. Misture bem e jogue a solução sobre os farelos aos poucos com um regador. O material vai sendo revolvido para absorver o líquido e ficar homogêneo.
“O ponto certo é o ponto da umidade. A gente amassa um bolinho e ele fica inteiro, mas se você apertar ele se desfaz”, explica Ana Paula.
O material pronto é colocado em bombonas, bem vedadas porque o processo de fermentação será anaeróbico, sem ar. O material fica fechado por 21 dias.
Valderinha Bento da Rosa trabalhou em um sítio vizinho onde tudo é feito no sistema orgânico e ficou encantada. “Só de parar de usar veneno, já foi muito bom, melhorou bem a minha saúde”, diz.
Junto com a filha, Mirian Cordeiro, que é técnica agrícola, e alguns vizinhos, a agricultora fez um curso e aprendeu a produzir o composto. “Acho que o bokashi é uma espécie de ouro que o pessoal tem que descobrir”, diz Mirian.
Paulo Filgueiras
Assessor de Comunicação Programa Rio Rural - Região Serrana
Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária do Rio de Janeiro
(22) 99967-1799
MTb 9122/MG